Páginas

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

"Voltei a ser leve"

Ana Hickmann só tem o que comemorar. Em entrevista à CONTIGO!, ela conta que com a chegada do filho, Alexandre, deixou de se sentir uma “general”, relaxou mais e até pensa em dar um irmãozinho para ele.

O clima agradável, com poucas nuvens no céu, é um convite perfeito para que Ana Hickmann, 34 anos, desfrute das atrações de sua casa, localizada em Itu, no interior de São Paulo, ao lado da família. Lá, onde costuma passar os finais de semana, o filho Alexandre, 1, é um dos mais animados. Ele adora brincar na água e não hesita em pular direto no colo da mãe, fugindo das brincadeiras do pai, o empresário Alexandre Corrêa, 44. Na piscina, a apresentadora do Hoje em Dia (Record) logo pede o celular para registrar o momento, mesmo estando dentro da água. “Adoro quando os dois começam a fazer essas brincadeiras, meu filho está muito esperto e é louco por água. Quando completou seis meses e o pediatra liberou para nadar, eu me lembro da felicidade dele de cair na piscina. O Alezinho até chora quando a gente cobre ele com a toalha, pois já sabe que a brincadeira acabou”, revela ela, que faz questão de transformar os registros em vários álbuns de fotos. “Eu tiro foto sempre que posso, pois acho que a fotografia foi feita para ver e não ficar guardada no armário. Por isso, eu deixo todos os álbuns expostos na sala para as pessoas verem”, afirma Ana. O ano de 2015, com certeza, daria mais um livro de retratos, com tantos objetivos conquistados pela apresentadora: retorno ao programa matutino, a marca que leva seu nome aumentando exponencialmente e o filho crescendo cada vez mais. “Se eu pudesse eternizar meu ano em fotos, com certeza, escolheria o primeiro aniversário do Alexandre, que foi um dos momentos mais felizes da minha vida. Em segundo, quando eu e a equipe do programa batemos a média da manhã, em novembro, e o terceiro está acontecendo agora”, aponta, enquanto Alexandre e o pai correm pelo jardim. A seguir, o papo exclusivo da apresentadora com a CONTIGO!.

MULHER REALIZADA “Eu sou uma mulher completa, não me falta nada. 2015 foi um ano que eu comprovei isso, tenho um saldo muito positivo! Eu sou super realizada com meu trabalho, tenho a família que sempre sonhei e sou muito feliz. O que eu tento é manter tudo isso com muito carinho e atenção. A gente batalhou para ter tudo isso e agora é cuidar e curtir ao máximo toda essa felicidade. Não tenho mais pensado sobre o que me dá medo. Quando você fica pensando muito nessas coisas, acaba desperdiçando energia para uma coisa que não vai te levar a lugar algum. Hoje, eu não tenho tempo para ter medo, meu foco é ser feliz e vencer meus desafios. Não imaginei que minha vida seria tão feliz e nunca pensei que conseguiria realizar meus maiores sonhos tão cedo.”

EXPERIÊNCIA NA COZINHA “Eu adoro cozinhar, adoro fazer várias receitas, só não faço feijão! Se eu me meto a fazer alguma coisa na cozinha, eu faço até acertar. Várias vezes, já joguei a receita inteira fora porque não deu certo. Teve uma vez que eu acabei com o Réveillon da família, em 2009, por errar a mão no bacalhau. Ele ficou tão salgado, mas tão salgado, que não dava para salvar por nada. Imagine meus convidados, todos com muita fome, tentando comer aquele peixe salgado. Tadinhos! Mas, ultimamente, tenho mandado muito bem no que eu me proponho a fazer! Ainda bem! (risos)”

OUTRO FILHO “Eu tenho muita vontade de ter mais um filho, com certeza, mas não sei se será em 2016. Não quero que o Alexandre cresça filho único. Meu marido pediu um irmão para a mãe dele até dizer ‘chega’ e eu não gostaria que isso acontecesse com o meu. Não quero que ele chegue ao ponto de pedir um irmãozinho. O primeiro eu programei, fiz a fertilização, mas o segundo eu quero que venha na hora certa. A gente continua tentando (risos), mas ainda dependemos da vontade de Deus.”

MÃE DE MENINA “É engraçado que as pessoas vivem me falando isso, que meu próximo filho tem de ser uma menina. Antes do Alexandre, eu me imaginava bastante paparicando uma menina. Mas eu gosto muito de ser mãe de menino, acho que perdi um pouco dessa vontade! Estou preparada para um menino, uma menina, um casal… Afinal, a gente nunca sabe o que os céus nos reservam!” 

ALÊ NA ESCOLA “Quando o pediatra disse que o Alezinho já poderia ir para escola, começou um dilema lá em casa. O meu marido até chorou, acredita? Teve uma crise existencial na frente do médico (risos)! Ele achou que poderia ensinar nosso filho em casa. Capaz, mesmo! Pensei que eu iria sofrer mais quando esse momento chegasse, mas fiquei tranquila. No ano que vem, nós vamos começar a procurar uma escola para o nosso filho, para que ele possa começar a interagir com mais crianças da idade dele.”

COBRANÇAS “Hoje eu lido muito bem com as ‘cobranças’ que as pessoas fazem. Antes, eu ligava muito, mas aprendi a relaxar e me acalmar com esse tipo de coisa. Acho que o fato de eu ter demorado um tempo para ter um filho, mesmo casada há anos, fez as pessoas pensarem que eu fosse fria, workaholic. Cheguei a ouvir que tinha problema, que não queria estragar o meu corpo. Foi nesse momento que eu endureci bastante, não queria nem tocar no assunto ‘filhos’. Acabei me blindando de um jeito tão duro, que foi prejudicial para mim. Quando a gente resolveu aumentar a família, eu disse pra mim mesma que não poderia continuar daquele jeito, pois eu me sentia uma general. Quando o Alexandre nasceu, eu voltei a ser leve e as pessoas viram que não era nada disso.”

EXPANDINDO HORIZONTES “Eu sonho muito antes de realizar as coisas. A marca Ana Hickmann chegou a um patamar que precisa dar um passo maior, ou seja, expandir ainda mais. Abrimos a primeira loja física, que é uma espécie de embrião, e eu tenho vontade de ter mais. O ano de 2016 será voltado para isso. Hoje eu trabalho com licenciamento e quero muito poder ir para a cadeia produtiva. Depois de acertar esses detalhes, quero levar não só os meus óculos para a venda no exterior, mas todos os meus produtos.”

Fonte : Contigo

0 comentários:

Postar um comentário